Tecnologia x Sociedade: há mesmo um embate?

Entrei em um debate ontem sobre evolução tecnológica. O ponto apresentado pelo interlocutor – Pekos, ex-aluno – é que a evolução traria demissões e desemprego até que chegasse um momento onde só haveria emprego para programadores (chegou a citar um “professor robô”, como ameaça à minha profissão). O debate surgiu em função de matéria da Exame, que afirmava que uma fabrica da China estava trocando humanos por robôs.

Evolução e Tecnologia

Alguns pontos que trago da discussão para cá: A tecnologia evolui exponencialmente desde 6000 a.C. É só continuação. Não é um fenômeno novo, tampouco o debate acerca disso é novo.

TrirremeQuando os macedônios/gregos/fenínicios (ninguém sabe a origem real) criaram as trirremes foi um salto tecnológico absurdo! Ninguém acompanhava os caras, venciam todas as batalhas no mar!

Quando Gutemberg passou a imprimir Bíblias, fomentou a reforma protestante, as grandes navegações e a democracia. Houve contra-reformas, acusações de imperialismos os mais variados desde então e a democracia se mostrou algo interessante (e sei que este último tema dá margem a outras discussões, mas vamos nos ater ao ponto).

A primeira revolução industrial, então? Que salto! Produção em massa pela primeira vez na história! Trens, grandes distâncias deixaram de ser empecilho!

A verdade é que SEMPRE a tecnologia é mais rápida que a sociedade. Tecnologia – enquanto conjunto de técnicas – não muda em função de mudanças na forma de se organizar e ser da humanidade, mas ao contrário: ela possibilita, viabiliza – e força, em alguns casos – as mudanças.

Desde o primeiro domínio do fogo. Desde a primeira casa na árvore ela nos permite escapar de predadores e tudo mais. Aliás, é a tecnologia – como conhecimento aplicado – que nos permite domínio sobre o planeta hoje (e aqui, sei que há outro espaço para debates, mas novamente vamos nos ater ao caso).
Desde então, já há o discurso do “a tecnologia vai nos engolir” e todo esse blá blá blá.

Sobre engolir ou não, um ponto simples: adaptação (e aprender a usar). Não vejo debates além disso.

Desemprego?

Sobre desemprego e tudo mais (vixi, aqui, sim, a coisa pode abrir milhões de outras discussões, mas, novamente… vamos ficar no debate da tecnologia): as pessoas se adaptam (também). O fato é que, ao fim e ao cabo, a tecnologia – em suas mais variadas vertentes – têm tornado a vida humana mais fácil, tranquila, confortável. Não menos.

Qualidade de Vida

Ao invés de lutar contra a tecnologia, por que não lutarmos para que – ao contrário – todos tenham acesso a elas, sem exceção. E não falo de bolsas e tudo mais, falo de produção em massa, robotização e outras estratégias de redução do custo de aquisição dos itens de tecnologia. Não um iPhone, mas certamente a tecnologia patrocinada por Bill Gates para limpeza de qualquer tipo de água ou o forno microondas ou o freezer em regiões remotas trariam maior qualidade de vida a essas pessoas.

Link para o post original: https://www.facebook.com/notes/prof-sergio-selotijr/tecnologia-x-sociedade-h%C3%A1-mesmo-um-embate/969123926453906

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *